O açaí da mata atlântica

É tão bom viajar! Após sete horas no carro, muito trânsito e alguns bananais, cheguei em Iporanga, no sul de São Paulo. A cidade, paraíso das grutas, é uma das entradas para o Parque Estadual Turístico do Alto do Ribeira (Petar).

Lá, visitei uma caverna com água até o pescoço (Alambari de Baixo); outra com uma cachoeira dentro (Água Suja); aquela com espeleotemas curiosos, como o “bacon”, a “cabeça de cavalo” e a “pata de elefante” (Santana); e uma sem água (Morro Preto). Uma delícia de passeio!

Subi, desci, agachei, escorreguei, levei vários caldos descendo o rio Betari de boia; encantei-me com a perfeição da natureza; e provei o suco de juçara. Pois é, suco de juçara. Eu não conhecia a bebida feita com o fruto da palmeira Juçara. É docemente suave, mas com alto valor calórico. Tem a mesma aparência da polpa de açaí, mas é ainda mais energética e o sabor é diferente. Gostei!

Onde: Parque Estadual Turístico do Alto do Ribeira (Petar) – Núcleo Santana
R$ 4,00 (na lanchonete do parque)

Ah, mais uma coisa: a Juçara, palmeira nativa da mata atlântica, corre risco de extinção por causa da exploração do palmito. O consumo do seu fruto, porém, é uma alternativa ecologicamente correta e biologicamente saudável.

suco de juçara

Foto: www.estadao.com.br

Anúncios

Um comentário sobre “O açaí da mata atlântica

  1. Que legal, Pat! Puxa, fiquei com vontade de experiementar o suco de Juçara – mais ainda, de subir, descer, agachar, escorregar e levar caldos em uma cachoeira bem geladinha… rs
    Beijão

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s